O Seridó será interligado por uma grande adutora. A informação foi confirmada pelo diretor da área de gestão da Agência Nacional de Águas – ANA, Paulo Lopes Varella, em entrevista concedida ao Sistema Rural de Comunicação. A propostachrome://bookmarks/ é que a adutora saia da Barragem das Oiticicas e ligue todos os municípios da região do Seridó potiguar, o que daria uma segurança hídrica para a região. A notícia pode ser considerada bastante positiva mediante os últimos anos de enfrentamento a crise hídrica do Rio Grande do Norte.

“A ANA assinou um convênio com o Rio Grande do Norte no valor de R$ 6,5 milhões de reais para que seja feito um estudo definitivo de uma grande adutora que possa ligar todas as cidades do Seridó, a partir das águas do São Francisco e provavelmente saindo da Barragem das Oiticicas, o que traria uma segurança hídrica definitiva para a região. Nós precisamos entender que as águas precisam ser tubuladas, como é o caso das adutoras. É praticamente insano que, em uma crise hídrica como essa, possamos trazer água por 100 km em um leito de rio”, explicou Paulo Varella.

A adutora anunciada por Paulo Varella integra uma série de ações do Plano de Recursos Hídricos da Bacia do rio Piancó-Piranhas-Açu, que foi produzido pela ANA e aprovado pela plenária do comitê no segundo semestre de 2016 e será executado pelos órgãos gestores do Rio Grande do Norte e da Paraíba. “Essa adutora já é o primeiro grande resultado que está sendo aplicado já a partir da solicitação do Plano de Recursos Hídricos”, disse o diretor da ANA.

Quem também se pronunciou sobre o convênio para a construção da adutora foi o presidente do CBH PPA, Procópio Lucena. De acordo com ele, “esse convênio já pode ser considerado o avanço do Plano de Recursos Hídricos que tanto o comitê e os órgãos gestores discutiram em 2016. Do ponto de vista da infraestrutura, é a segurança hídrica que o Seridó precisa e a folga que o sistema Curemas-Mãe D’água necessita”, comemorou.