O Comitê da Bacia Hidrográfica do rio Piancó-Piranhas-Açu (CBH PPA) reuniu representantes de órgãos da Paraíba e do RN para traçar estratégias de fiscalização e limpeza do rio Piranhas, especificamente no trecho que compreende os municípios de Coremas/PB e Jardim de Piranhas/RN. A reunião aconteceu nesta quinta-feira (19/09) na sede da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (AESA), em João Pessoa/PB.

Estiveram presentes membros da Diretoria Colegiada do CBH PPA e representantes da Agência Nacional de Águas (ANA), Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (AESA), Companhia de Água e Esgoto da PB (CAGEPA), Companhia de Águas e Esgotos do RN (CAERN), Instituto de Gestão das Águas do RN (IGARN) e Secretaria Estadual de Recursos Hídricos do RN (SEMARH).

Após a reunião, duas estratégias foram definidas: fiscalização no leito do rio, no trecho que compreende Coremas – Jardim de Piranhas e avaliação dos pontos de obstrução no leito do rio, com base nas informações da Project. Além disso, após essas duas estratégias, uma nova reunião será realizada para monitorar a situação e definir como será feita a limpeza na calha do rio.

“A reunião mostrou que precisamos juntar forças para fazer a gestão de recursos hídricos tanto na Paraíba quanto no RN. Dessa forma, nós discutimos a volta da fiscalização, a limpeza e desobstrução do rio, e o monitoramento em todo esse trecho. Com isso, vamos conseguir reestabelecer o abastecimento com a vazão prevista, que é de 2,5m³/s”, explicou Paulo Varela, presidente do CBH PPA.

De acordo com Porfírio Loureiro, diretor-presidente da AESA, “é preciso deixar bem claro que a irrigação autorizada de Coremas até Jardim de Piranhas é de meio hectare. Quem estiver utilizando mais do que isso, está irregular. Isso já foi discutido no Termo de Alocação de Água do açude Curemas, foi acordado por todos os usuários e precisa ser cumprido. Dessa forma, meio hectare está autorizado, outorgado pela ANA e quem está acima disso aí vai ser alvo da fiscalização”, destacou.