O Comitê da Bacia Hidrográfica dos rios Piancó-Piranhas-Açu (CBH PPA) e a Agência Nacional de Água – ANA estiveram reunidos com os órgãos de gerenciamento recursos hídricos do Rio Grande do Norte e da Paraíba para discutir as ações e estratégias para implementação de marcos regulatórios e alocações de água em trechos da bacia. A reunião aconteceu na manhã desta quinta-feira (30) na sede da Semarh, em Natal,

Participam da reunião o presidente do CBH PPA, Paulo Varela; o vice-presidente do CBH PPA, Josué Diniz; o secretário do Centro de Apoio ao CBH PPA, Marcone Medeiros; o secretário de Recursos Hídricos do RN, João Maria Cavalcanti; o adjunto Carlos Nobre, o superintendente adjunto de regulação da Agência Nacional de Águas (ANA), Patrick Thomas; o superintendente de fiscalização, Alan Vaz; o diretor da Agência Executiva de Águas da Paraíba, Porfírio Catão; e o diretor do Igarn, Auricélio Costa.

Na oportunidade, o Coordenador de Marco Regulatório da ANA, Wilde Gontijo, realizou uma apresentação sobre a metodologia que órgão usa para monitoramento da vazão da água saída do reservatório de Curema, na Paraíba, até a chegada no Rio Grande do Norte.

“Foi uma reunião extremamente positiva porque foi um momento para planejar os próximos passos, avaliar como foi no ano passado, analisar a situação hídrica atual e, principalmente, traçar maneiras de avançar na gestão de recursos hídricos. Temos bastante informações e precisamos automatizá-las de forma mais ágil. Também discutimos questões de sustentabilidade da bacia, uma forma de conseguir recursos para seguir com o sistema hídrico. Os recursos públicos estão cada vez mais escassos”, explicou Paulo Varella.

A reunião, que também contou com representantes das Companhias de Água do RN e PB, definiu um calendário de eventos para alocação negociada de água na bacia e uma agenda da oficina para capacitação visando os processos de alocação.

“Também estamos discutimos a sustentabilidade da operação, monitoramento e manutenção da infraestrutura hídrica na bacia do rio Piancó-Piranhas-Açu. É muito importante debater isso junto à ANA e em conjunto com a Paraíba, inclusive é um aprendizado que podemos levar para as plenárias dos outros comitês” frisa João Maria.