A Comissão de Acompanhamento da Alocação de Água 2021/2022 do Sistema Hídrico formado pelo reservatório Lagoa do Arroz esteve reunida na manhã desta quarta-feira (29/09) para discutir a situação hídrica atual do reservatório Lagoa do Arroz e a defluência que é liberada por ele para o atendimento dos múltiplos usos do rio Cacaré. A reunião aconteceu na Biblioteca Pública do município de Bom Jesus/PB. Ainda na reunião foi apresentado o Boletim de Acompanhamento de Água 2021-2022, competência agosto/2021, elaborado pela ANA.

Após as discussões, ficou encaminhado que o Açude Lagoa do Arroz seguirá liberando uma vazão de 410 L/s até o dia 11 de outubro. Em seguida, a vazão será diminuída para uma defluência de 200 L/s e seguirá com essa vazão até a chegada do próximo inverno, que deverá acontecer no início de 2022. A decisão tomada pela comissão será encaminhada para Agência Nacional de Água e Saneamento Básico – ANA e as manobras no reservatório deverão ser feitas pelos técnicos do Departamento Nacional de Obras contra as Secas – DNOCS.

“O Termo de Alocação de Água aprovado agora em junho de 2021 prevê que o Açude Lagoa do Arroz libere quatro milhões de metros cúbicos para atender os ribeirinhos e as comunidades de Pereiro e Várzea da Ema até o município de Sousa/PB na comunidade dos Angicos dos Abreus e a área do Vale dos Dinossauros. Já temos mais de 70 dias de liberação e já atingiu 90% do perímetro que era para ser atendido. Estamos liberando 410 L/s e vamos reduzir no dia 11 de outubro para 200 L/s para seguirmos até dezembro deste ano, completando os quatro mil litros previstos no termo”, explicou Jocerlan Guedes, presidente da Comissão.

O Açude Lagoa do Arroz tem atualmente 28 milhões 897 mil metros cúbicos e a expectativa da comissão é que no mês de dezembro chegue até os 25 milhões de metros cúbicos de água. Além da liberação para as comunidades que na calha do rio Cacaré, a água do reservatório é usada para abastecimento dos municípios de Bom Jesus, Santa Helena, São João do Rio do Peixe e Cajazeiras, além da retirada de água por carros-pipa para outros abastecimentos.

“Conseguimos aprovar essa continuidade na liberação dos 410 L/s por mais dez dias para que possamos ver se a água chega aonde foi combinado no Termo de Alocação de Água, que é até o Vale dos Dinossauros na cidade de Sousa/PB. São muitas comunidades que ficam na calha do rio. Esperamos que essa decisão possa atender essas comunidades para que possamos também aguar o inverno do próximo ano, essa é nossa grande expectativa. O inverno com muita chuva é o grande presente que aguardamos para toda a nossa região”, disse Gervásio Francisco, representante da Associação dos Irrigantes.