Atividades do Escritório Técnico da Bacia Hidrográfica dos Rios Piancó-Piranhas-Açu

No contexto da implementação das ações previstas no Plano de Recursos Hídricos, o escritório técnico foi instalado em Sousa/PB, em novembro de 2016. O escritório presta serviços técnicos de apoio em campo às ações de todos os órgãos gestores e Comitê de Bacia envolvidos na gestão e regulação de usos da água na bacia do rio Piranhas-Açu. Nesta página são disponibilizados todos os produtos desenvolvidos pelo escritório técnico, como o cadastro e monitoramento de usuários de água, medições de vazão, acompanhamento de manobras de operação de açudes, identificação de obstruções ao fluxo de água ao longo dos rios e acompanhamento das condições de conservação e manutenção de equipamentos hidromecânicos e estruturas hidráulicas de açudes.  A Tabela 1 apresenta o total de produtos previstos e a situação atual de execução.

Tabela 1. Total de produtos previstos, executados, em execução e remanescentes.

ProdutoPrevistoExecutadoEm execuçãoRemanescente
Plano Semestral Operacional6303
Campanha de cadastro12336
Campanha com 100 visitas a usuários186210
Campanha com 40 medições de vazão187110
Acompanhamento de manobra de operação7215651
Identificação de obstruções por trecho de rio272025
Visita técnica ao conjunto de 12 açudes6105
  1. Planos Semestrais Operacionais (PSO)

As atividades previstas para cada semestre são previamente planejadas e descritas no respectivo plano operacional, elaborado pelo escritório e aprovado pela ANA. O planejamento permite a mobilização de equipes e insumos necessários com antecedência, de modo a atender às demandas de serviço previstas em contrato e discutidas com o CBH e órgãos gestores.

Primeiro Plano Semestral 1/2017
Segundo Plano Semestral 2/2017
Terceiro Plano Semestral 1/2018

  1. Cadastro de usuários de água

O cadastro de usuários de água envolve a execução de campanhas de campo para atualização cadastral de usuários já registrados nos bancos de dados da ANA, bem como o cadastro de novos usuários ainda não registrados. O cadastro reúne informações sobre identificação de responsáveis pelo uso da água, localização de pontos de captação de água, poços rasos e profundos, barreiros e barragens, área irrigada atual e potencial, principais cultivos, método de irrigação e capacidade das bombas, dentre outros. Os dados podem ser usados para fins de estimativas de demanda de água para planejamento do uso da água na bacia, definição de regras de alocação de água e operação de açudes (marcos regulatórios), e controle do uso da água. As campanhas são realizadas durante o primeiro semestre de cada ano e, a cada etapa, atualizam e complementam as bases de dados existentes. Os resultados das campanhas já concluídas estão disponíveis nos links abaixo.

Tabela 2. Campanhas de cadastro realizadas.

CampanhaDataUsuáriosÁrea irrigada (ha)TabelaShapefileRelatório
Cadastro do Baixo Açu, áreas acima de 3 ha, trecho a jusante do açude Armando Ribeiro Gonçalves 04/2017

212

4.658

Clique aqui

Baixe aqui

Clique aqui

Cadastro do Piancó-Piranhas, áreas acima de 2 ha, trecho entre os açudes Coremas e Mãe D’água e a divisa com o Rio Grande do Norte
Cadastro do Piancó-Piranhas – áreas abaixo de 2 ha, trecho entre os açudes Coremas e Mãe D’água e a divisa com o Rio Grande do Norte
Cadastro do Piranhas, áreas acima de 2 ha, trecho entre Engenheiro Ávidos – São Gonçalo e a confluência com o Piancó
Cadastro do Piancó-Piranhas, atualização de áreas acima de 2 ha, trecho entre os açudes Coremas e Mãe D’água e a divisa com o Rio Grande do Norte
Cadastro do Baixo Açu, áreas abaixo de 3 ha e remanescentes, trecho a jusante do açude Armando Ribeiro Gonçalves
  1. Monitoramento de usuários de água

O monitoramento de usuários de água envolve a execução de campanhas de campo para verificação de conformidade de usos da água, notadamente durante a estação seca, de julho a dezembro, quando aumenta a necessidade de monitoramento em razão do estabelecimento de regras de restrição ao uso. As verificações envolvem a constatação de existência de áreas irrigadas e captações de água, e a leitura de horímetros. Os resultados das campanhas já concluídas estão disponíveis nos links da abaixo.

Tabela 3. Campanhas de monitoramento de usuários realizadas.

Campanha

Data

Relatório

Campanha 01
Campanha 02
Campanha 03
Campanha 04
Campanha 05
Campanha 06
  1. Medições de vazão

Essa atividade compreende a execução de campanhas de campo para medição de vazões e de níveis d’água em pontos estratégicos definidos previamente. Cada campanha tem duração aproximada de dois meses e envolve 40 medições em rios, onde há estações fluviométricas ou não, em canais e em tomadas d’água de açudes. As medições permitem avaliar a situação geral da disponibilidade de água na bacia a cada momento, principalmente na ocorrência de vazões baixas, quando há grande incerteza na aplicação das curvas-chave de estações fluviométricas, o que não permite a avaliação precisa das vazões somente a partir dos níveis d’água observados nas réguas existentes em cada seção de rio. Assim, as medições permitem a operação mais eficiente dos açudes, possibilitando a redução ou aumento de vazões defluentes de forma mais segura. No futuro, o conjunto de medições também permitirá a melhor compreensão do comportamento hidráulico dos rios e a atualização das curvas-chave. Os resultados das últimas medições realizadas e o histórico de medições estão disponíveis nos links abaixo.

Tabela 4. Últimas medições realizadas.

Pontos de Medição

Data

Vazão (m³/s)

D1 - Defluência do açude Coremas02/04/20180,5067
D2 - Defluência do açude Mãe D’ água (na tubulação ou na estação Sutiã)01/02/20180,3522
Canal da redenção08/02/20180,1316
R1 – Rio Piancó em Pau Ferrado04/04/20181,7083
R2 – Rio Piancó em Vassouras05/04/201813,1710
R3 – Rio Piranhas em Curralinho23/03/20180,3493
São Bento Montante23/03/20180,3199
Divisa PB/RN06/09/20170,0000
D3 - Defluência do açude ARG12/04/20183,5065
R7 – Rio Açu em Sitio Acaua27/02/20182,9389
R8 – Rio Açu em DIBA15/02/20182,9907
R9 – Rio Açu em Alto Rodrigues15/02/20182,0923
R10 – Rio Açu em Pendências13/12/20170,0000
Canal do Pataxó (entrada)13/04/20180,2385
Canal do Pataxó (saída)13/04/20180,0384
Captação Coremas-Sabugi04/04/20183,5992

Tabela 5. Histórico de medições

Campanha

Data

Tabela

Arquivo Hidro

Relatório

Campanha 1
Campanha 2
Campanha 3
Campanha 4
Campanha 5
Campanha 6
Campanha 7
Campanha 8
Campanha 9
 

  1. Acompanhamento de manobras de operação de açudes

Essa atividade compreende a execução de campanhas de campo para acompanhamento de manobras de operação de reservatórios, contemplando a medição de vazões defluentes e vazões e níveis d’água em pontos pré-definidos, de modo a possibilitar a verificação dos impactos das alterações das descargas dos reservatórios sobre os usos e regras estabelecidas. Cada campanha tem duração aproximada de uma semana e são previstas 12 campanhas a cada semestre. As medições permitem avaliar os impactos de cada redução ou aumento de defluência dos açudes, dando mais segurança a cada manobra. Os resultados das últimas medições realizadas e o histórico de medições estão disponíveis nos links abaixo.

Tabela 6. Últimas manobras acompanhadas.

Açude

Descrição

Data

Vazão Inicial (m³/s)

Vazão Final (m³/s)

CoremasRedução de defluência
Mãe D'Água
Armando Ribeiro Gonçalves

Tabela 7. Relatório de campanhas de acompanhamentos de manobras

Campanha

Data

Relatório

Campanha 01

10/02 à 24/03/20017

Clique aqui

Campanha 02

10/02 à 24/03/20017

Clique aqui

Campanha 03

10/02 à 24/03/20017

Clique aqui

Campanha 04

18/04 à 10/07/2017

Clique aqui

Campanha 05

18/04 à 10/07/2017

Clique aqui

Campanha 06

18/04 à 10/07/2017

Clique aqui

Campanha 07

18/04 à 10/07/2017

Clique aqui

Campanha 08

18/04 à 10/07/2017

Clique aqui

Campanha 09

18/04 à 10/07/2017

Clique aqui

Campanha 10

08/08 à 06/11/2017

Clique aqui

Campanha 11

08/08 à 06/11/2017

Clique aqui

Campanha 12

08/08 à 06/11/2017

Clique aqui

Campanha 13

08/08 à 06/11/2017

Clique aqui

Campanha 14

08/08 à 06/11/2017

Clique aqui

Campanha 15

08/08 à 06/11/2017

Clique aqui

  1. Identificação de obstruções ao longo do sistema hídrico

Essa atividade compreende a execução de campanhas de campo para obtenção de informações atualizadas sobre as reais restrições físicas ao fluxo de água. A atividade se justifica pela intermitência de boa parte dos rios da bacia hidrográfica, fato que propicia o crescimento de vegetação no período de estiagem e o acúmulo de sedimentos após períodos de cheia, que podem levar à obstrução (total ou parcial) ao escoamento fluvial. Outro fator capaz de prejudicar o livre escoamento das águas está associado à existência de barramentos, passagens molhadas e outras estruturas hidráulicas. O levantamento das obstruções possibilita a quantificação e especificação de serviços de desobstrução, que são executados posteriormente por diversas entidades, como o DNOCS, prefeituras, e o próprio CBH. Os relatórios das campanhas de identificação de obstruções, que compreendem, inclusive, a quantificação de volumes de detritos e sedimentos a serem removidos e o orçamento para execução dos serviços necessários à remoção podem ser acessados abaixo.

Tabela 8. Campanhas de identificação de obstruções realizadas.

Campanha

Data

Obstruções

Relatório

Obstruções no Piancó-Piranhas até a divisa PB/RN

Setembro/2017

103 naturais, 15 artificiais e 3 passagens molhadas com obstruções

Clique aqui

Obstruções no Baixo Açu

Outubro/2017

1 natural, 10 artificiais e 1 passagem molhada com obstruções

Clique aqui

  1. Registro do estado de manutenção e conservação de estruturas hidráulicas de reservatórios

Essa atividade objetiva o registro do estado de manutenção e conservação de estruturas hidráulicas e equipamentos hidromecânicos de açudes existentes. Esse registro é fundamental para que as reais condições de operação dos açudes sejam conhecidas, possibilitando a correta tomada de decisão quanto à operação e à definição de regras de restrição de uso da água, bem como para diagnosticar as ações de manutenção e recuperação que se fizerem necessárias. Os relatórios elaborados sobre o estado de manutenção e conservação de estruturas hidráulicas de açudes podem estão disponíveis abaixo.

Tabela 9. Visitas técnicas realizadas em cada açude.

Açude

Data

Relatório

Coremas

06/12/2017

Clique aqui

Mãe D’água

06/12/2017

Clique aqui

Engenheiro Ávidos

07/12/2017

Clique aqui

São Gonçalo

05/12/2017

Clique aqui

Lagoa do Arroz

08/02/2018

Clique aqui

Sabugi

15/02/2018

Clique aqui

Carnaúbas

08/03/2018

Clique aqui

Boqueirão de Parelhas

16/02/2018

Clique aqui

Passagem de Traíras

08/03/2018

Clique aqui

Marechal Dutra (Gargalheiras)

24/01/2018

Clique aqui

Itans

23/01/2018

Clique aqui

Armando Ribeiro Gonçalves

25/01/2018

Clique aqui